HPE OneSphere
Navigation
Topo

EUA aprovam venda de sensor que monitora níveis de glicose

Na era dos gadgets inteligentes, fica cada vez mais fácil para o usuário controlar sua saúde em tempo real. A partir de um relógio, por exemplo, é possível monitorar batimentos cardíacos e até mesmo seu perfil de sono. O dispositivo também soma a quantidade de passos dados e sugere momentos de atividades. Tudo para ajudar a prevenir doenças e investir em qualidade de vida e bem-estar. Mas os avanços nesta área não param por aí. As novas tecnologias já começam a ser empregadas para facilitar a vida de quem precisa conviver com enfermidades crônicas. É o caso da diabetes, que geralmente requer acompanhamento constante, sobretudo em relação aos níveis de glicose do paciente.

Pensando nisso, a empresa americana Senseonics desenvolveu o Eversense. Trata-se de um dispositivo de monitoramento contínuo das taxas de glicose no sangue (CGM, na sigla em inglês). Totalmente implantável sob a pele, o Eversense é pioneiro em obter permissão de comercialização nos EUA. A aprovação ocorreu no fim do mês de junho pela Food and Drug Administration. A FDA é a agência de regulação estadunidense que tem atuação semelhante à Anvisa, no Brasil. Além do acesso oficializado aos usuários, outro destaque é o período de duração do sensor subcutâneo. Enquanto outros dispositivos CGM precisam ser reinstalados semanalmente ou quinzenalmente, o gadget da Senseonics perdura 90 dias. Além disso, seu transmissor inteligente pode ser removido e recarregado, dispensando a necessidade de descartar o sensor.

 

COMO O EVERSENSE MONITORA A GLICOSE

Conforme a empresa americana, o Eversense possibilita aos diabéticos gerenciar ativamente suas taxas de glicose de forma simples e segura. O monitoramento contínuo de até três meses é feito por meio de um sistema composto por sensor, transmissor e aplicativo. O pequeno sensor implantável é baseado em fluorescência e revestido por uma substância que reage à presença da glicose. Num procedimento de cinco minutos, ele é inserido pelo médico por via subcutânea num dos braços do paciente. A partir daí, o usuário já pode receber alertas de alta ou baixa em sua glicose.

As leituras das taxas de glicose são enviadas automaticamente para o aplicativo de celular a cada cinco minutos. Para facilitar a troca de dados, um transmissor inteligente removível é acoplado sobre sensor. Leve e discreto, ele é responsável pela interpretação e envio dos dados ao aplicativo via bluetooth. E, mesmo longe do smartphone ou relógio inteligente, o transmissor emite vibrações de alerta sobre os níveis de glicose. Assim é possível acompanhar as alterações de taxas durante situações como refeições e treinos. Os relatórios gerados pelo aplicativo ajudam a identificar tendências, entender e melhorar o padrão de glicose ao longo dos tempos.

 

App mostra variações das taxas de glicose no sangue

 

ESTUDOS APROVADOS

Segundo a Senseonics, o Eversense foi testado em 90 adultos com diabetes tipos 1 ou 2 em oito clínicas norte-americanas. Após 90 dias de uso contínuo do sensor de glicose, os testes foram muito produtivos. Em março deste ano, o sistema também passou por avaliações de especialistas da FDA. Em votação unânime, foi qualificado como seguro e eficaz. Mesmo assim, a empresa americana ressalta que o dispositivo é complementar. Não deve, portanto, substituir completamente o monitoramento da glicose no sangue por punção digital. Além disso, a Senseonics ressalta que a adoção do Eversense deve ser discutida com o médico.

 

Imagens: Senseonics /Divulgação
Categorias Drops