HPE Simplivity
Navigation
Topo

Dia sem e-mail: um hack para turbinar sua produtividade

Zerar ou manter zerada a caixa de entrada é um sonho para muitas pessoas. Na prática, porém, aquela imensa lista de e-mails parece crescer cada vez mais. O que poucos sabem é que deixar de verificar as mensagens constantemente pode ser importantíssimo para a saúde. É isso que aponta um estudo realizado pelo professor da Universidade de McGill, Daniel Levitin, e pelo neurocientista Vinod Menon. Segundo eles, checar seu e-mail o tempo todo pode levar a um quadro de confusão mental.

A explicação é simples. Em função dos circuitos do cérebro, os seres humanos estão frequentemente alternando entre dois estados de consciência. Um deles representa o modo “tarefa-positiva”, em que a pessoa está focada em determinada atividade. O outro é chamado de “tarefa-negativa”, também conhecido como “sonhando acordado”. Neste contexto, o ato de verificar a caixa de entrada a cada instante faz com que o cérebro avance rapidamente de um estado a outro. A situação pode deixá-lo desorientado e incapaz de permanecer em quaisquer dos dois mundos.

Num cenário em que a tecnologia é predominante, não há como abrir mão desses serviços, especialmente no trabalho. No entanto, é possível encontrar maneiras de utilizar o e-mail de uma forma mais saudável para o cérebro. E, ao mesmo tempo, você estará investindo em sua produtividade.

 

PARA DESCONECTAR-SE DO E-MAIL

Diminuir o uso do e-mail está entre as recomendações para se viver uma rotina menos acelerada. Assim, o assunto motivou a professora da Harvard Business School, Leslie Perlow, a realizar um experimento. Treinada como antropóloga, Perlow passou a maior parte do seu tempo tentando entender o comportamento humano através da observação. Para sua pesquisa, conseguiu convencer executivos do Boston Consulting Group a mudar uma conduta. Assim, eles encorajaram as suas equipes a se desconectar completamente do e-mail durante um dia a cada semana de trabalho.

Na data estabelecida, a regra deveria ser seguida com rigor: sem e-mails, sem ligações telefônicas. No começo, os consultores ficaram preocupados em relação a suas avaliações de performance e de suas responsabilidades com os clientes e colegas. Mas, com o passar das semanas, esse receio desapareceu. O experimento foi realizado durante cinco meses, e o resultado foi bastante positivo. Conforme Perlow, aqueles colaboradores que ficaram um dia desconectados relataram sentir maior satisfação com o trabalho. Eles também identificaram uma comunicação mais aberta, melhor capacidade de aprendizado e desenvolvimento. Além disso, disseram que melhores produtos foram entregues aos seus clientes. Mas como ficar desconectado pode trazer resultados tão positivos?

 

EXPLICAÇÃO NA NEUROCIÊNCIA

Conforme a professora Leslie Perlow, algumas pistas do que ocorre com o cérebro nesse contexto estão na neurociência. Não se trata do conteúdo da informação recebida, mas da maneira como ela é recebida e processada no cérebro. Apesar de muitos gestores tentarem cumprir atividades sobre-humanas, o homem não é capaz de executar várias ações ao mesmo tempo. Por isso, não devem ser atribuídas altas taxas de sucesso à capacidade de cumprir multitarefas. Especialmente quando relacionadas a atender telefonemas, responder a maior quantidade de e-mails, conversar pessoalmente e ainda digitar mensagens.

De acordo com a neurociência, o cérebro simplesmente muda de uma tarefa para outra. Assim, projetos diferentes são processados em partes distintas do cérebro, que requerem diferentes prazos de início e processos de monitoramento. O fato explica a razão pela qual uma interrupção, por menor que seja, acaba atrasando o cumprimento de uma tarefa. Pior: quando as interrupções são constantes, geram uma demora ainda maior na hora de alternar as tarefas. Depois de um período fazendo tudo ao mesmo tempo, o cérebro está tão cansado que deixa de manter o foco. Tudo porque os seus componentes neurais acabam esgotados.

Apenas saber que há um e-mail não lido na caixa de entrada pode reduzir o QI, momentaneamente, em 10 pontos. Por isso, permitir-se a desconexão – se não por um dia inteiro, pelo menos por algumas horas – representa um alívio emocional. Como consequência, isso contribui também para o aumento da capacidade de resolver problemas e de ser criativo. Um dia sem e-mail, portanto, pode fazer muito por sua saúde e, de quebra, por sua produtividade.

 

Foto: iStock/juststock
Categorias Business Upgrade