HPE Simplivity
Navigation
Topo

Como desacelerar a rotina e melhorar sua produtividade

Produtividade, para algumas pessoas, significa realizar o máximo possível de coisas ao longo do dia. No entanto, levar uma vida exageradamente corrida não representa necessariamente progresso ou sucesso profissional. Manter uma rotina exaustiva pode, ao contrário, ocasionar danos emocionais, físicos e até mentais. Por isso, encontrar o equilíbrio entre as tarefas diárias e a vida saudável é fundamental. E esse processo, segundo o escritor e especialista em psicologia organizacional Benjamin Hardy precisa ser incluído no cotidiano.

Num artigo feito para a Inc., Hardy destaca que é preciso desacelerar não somente depois que você já estiver sobrecarregado ou exausto. Para ele, a questão envolve um esforço diário de recuperação em seis aspectos principais. São eles: trabalho, tecnologia, pessoas, alimentação, corpo e sono. De acordo com Hardy, quanto mais você desacelerar, mais energias terá para outras atividades. Dessa forma, poderá garantir mais produtividade também no ambiente profissional.

 

SEIS DICAS PARA INVESTIR EM SUA PRODUTIVIDADE

 

  1. Recupere-se do trabalho

Antes de tudo, é importante analisar se você está realmente sobrecarregado ou se criou essa situação para si. Isso porque uma percepção distorcida compromete a realização de um balanço sobre seu comportamento em relação ao trabalho. De acordo com Hardy, a maioria das pessoas tem sérias dificuldades para se desligar das atividades profissionais. No entanto, em nome da saúde, é muito importante estabelecer esses limites. Eliminar estresses físicos e psicológicos é fundamental para não comprometer seu corpo, seus relacionamentos e até o próprio trabalho. Daí a importância de desconectar-se totalmente – desligar-se, desacelerar a rotina.

Hardy destaca que, durante o tempo livre, é preciso reprimir todas as fontes de trabalho, assim como atividades relacionadas a ele. Isso inclui permitir-se a indisponibilidade por e-mail ou telefone fora do horário de expediente. Assim, será mais fácil lidar com problemas diários e gerar maior engajamento e produtividade.

Para o especialista, o modelo de trabalho de oito horas diárias está obsoleto. Especialmente para funções que precisam desempenhar planejamento, pensamento e oratória. Baseado no argumento do psicólogo Ron Friedman, Hardy defende investir de 3 a 5 horas no trabalho. Neste período, é possível manter o foco e a produtividade em capacidade máxima. Segundo Hardy, você conseguirá fazer em um dia muito mais do que a maioria das pessoas faz em uma semana. Mas, para que isso seja eficaz, é preciso estabelecer limites e deixar claras as suas expectativas e as dos outros. Só assim as pessoas respeitarão esses limites.

 

  1. Recupere-se da tecnologia

Recuperar-se da tecnologia tem muito a ver com recuperar-se também do trabalho. Num mundo cada vez mais conectado e tecnológico, a única maneira de desligar-se é estabelecendo limites. Deixar de lado os celulares e evitar a conexão constante.

Estudos apontam que, em média, as pessoas checam seus smartphones 85 vezes por dia. Além disso, gastam mais de cinco horas diárias navegando na internet ou usando aplicativos. A falta de consciência sobre isso reflete em vários aspectos da vida. Entre outros, na qualidade do sono, na ansiedade, no bem-estar psicológico e no desempenho acadêmico e profissional.

Por isso, Hardy recomenda evitar qualquer tipo de tecnologia no período de 30 a 60 minutos após acordar.  O mesmo deve ser feito com celular e internet de uma a duas horas antes de dormir. Quando estiver em casa, com a família e amigos, o segredo é não deixar o celular por perto.

 

  1. Recupere-se das pessoas 

Não se trata de ser introvertido ou extrovertido. Conforme Hardy, todos precisam de tempo com pessoas – mas, igualmente, de um tempo a sós. Tente dedicar de 20 a 30 minutos apenas para você em sua rotina. Essa é uma forma de escapar, de contemplar, imaginar e ter ideias. Não à toa, todos os empreendedores de sucesso reservam um tempo apenas para pensar.

 

  1. Recupere-se de sua alimentação

Baseado em diversos estudos, Hardy sugere realizar pelo menos um jejum de 18 a 24 horas por semana. Dessa forma, o corpo tem a oportunidade de se reconstruir e se reparar – em vez de estar sempre digerindo algo. Entre os benefícios clínicos do jejum, ele aponta a diminuição do desejo por nicotina, álcool, cafeína e outras drogas. Além disso, ele aumenta os níveis de dopamina, que eleva a felicidade e a confiança – e ainda reduz a ansiedade. Fazer jejum também contribui para aumentar a memória e o número de células cerebrais, bem como diminuir as chances de AVC. Para quem acha difícil jejuar, Hardy propõe tentativas de jantar mais cedo ou tomar café da manhã mais tarde. O consumo de proteínas, em detrimento de carboidratos e açúcares, ajuda o corpo a sentir-se satisfeito por mais horas.

 

  1. Recupere seu corpo de exercícios intensos

Em função de seus inúmeros benefícios, a prática diária de exercícios físicos já faz parte das recomendações médicas. No entanto, é preciso ficar atento e priorizar a qualidade do treino em relação à quantidade. Até mesmo as pessoas mais atléticas precisam fazer um intervalo para que o corpo se recupere dessas atividades. Conforme Hardy, o treino de intensidade deve ser seguido por um descanso de boa qualidade.

 

  1. Recupere seu sono 

Investir na qualidade do sono é primordial para garantir sua qualidade de vida. Conforme Hardy, dormir bem aumenta a memória, a criatividade, a atenção e o foco. Também proporciona menores índices de estresse e ajuda na perda de peso. E, nesse caso, é a recuperação diária mais importante para o corpo e para a mente.

 

Foto: iStock/AntonioGuillemi
Categorias Business Upgrade