HPE Simplivity
Navigation
Topo

Nasa testa cimento espacial criado por alunos brasileiros

Desenvolvido por estudantes brasileiros, um composto de cimento está sendo testado pela Nasa na Estação Espacial Internacional. Enviado recentemente ao espaço por um foguete da SpaceX, o experimento deverá permanecer na estação por aproximadamente 30 dias. Depois disso, comprovada sua funcionalidade, ele poderá representar uma opção para construção de estruturas sólidas em ambientes de microgravidade. Batizado de Cimento Espacial, o composto foi idealizado por cinco jovens de três instituições paulistas. São elas: Colégio Dante Alighieri, Projeto Âncora e Escola Municipal Perimetral.

A inovação brasileira foi descoberta pela Nasa por meio do Programa de Experimentos Espaciais para Estudantes. Realizado anualmente pela agência e pelo governo norte-americano, o concurso tem a proposta de incentivar jovens à pesquisa espacial. Apesar de estar na 12ª edição, esta é a primeira vez que um grupo brasileiro participa e vence a competição. Para chegar à final, o Cimento Espacial concorreu internamente com 72 projetos desenvolvidos por 335 jovens do Colégio Dante Alighieri. Depois disso, desbancou mais de 10 mil projetos inscritos de escolas dos Estados Unidos e do Canadá.

 

DO QUE É FEITO O CIMENTO ESPACIAL

Antes tratada como ficção, a viabilidade de colonizar outros planetas é cada vez mais discutida pela ciência. Pensando nisso, os jovens brasileiros tiveram a ideia de criar um material que pudesse ser aplicado a construções extraterrenas. Assim, desenvolveram o Cimento Espacial, uma mistura que contém cimento, plástico reciclado e água. O objetivo do experimento é descobrir como a microgravidade afeta o processo de endurecimento do composto. Assim, a expectativa dos estudantes é a de que o plástico verde possa facilitar o processo de solidificação no espaço. E é justamente essa funcionalidade que está sendo testada pela Nasa.

Para tanto, os estudantes prepararam dois tubos iguais. Um foi enviado à Estação Espacial Internacional, enquanto o outro ficou na Terra. Dentro dos tubos, uma quantidade de água e outra de cimento e plástico foram separadas por uma presilha. A bordo da Estação Espacial, um astronauta da Nasa fez a mistura dos elementos e deixou o experimento em repouso. Depois de 30 dias, o Cimento Espacial será reenviado à Terra e comparado com a amostra que permaneceu aqui.

 

 

VIAGEM AOS ESTADOS UNIDOS

O envio do Cimento Espacial à Estação Internacional foi realizado no dia 29 de junho. Antes disso, os alunos brasileiros apresentaram sua pesquisa numa das maiores instituições de promoção do conhecimento aeroespacial do mundo. Com o auditório lotado, eles foram recebidos no Museu Aeroespacial do Smithsonian Institution, em Washington/EUA. Em inglês, os jovens explicaram à plateia como foi o processo de desenvolvimento do composto e receberam muitos aplausos. Os responsáveis pela pesquisa são Otto Gerbakka, Guilherme Funk e Laura D’Amaro Bittencourt, Natan Cardoso e Sofia Palma.

 

Criadores do cimento espacial

Grupo de estudantes apresentou trabalho nos EUA

 

Leia também:

Vacina criada no Brasil poderá combater o câncer de pele

Tecnologia brasileira reduz custo de dessalinização da água

Ricardo Amorim: O Brasil e a nova cultura do empreendedorismo

 

Fotos: Ligia Hougland/Colégio Dante Alighieri (Divulgação)
Categorias Drops