HPE OneSphere
Navigation
Topo

Startups usarão impressão 3D para produzir carros em série

Detalhe de carro feito com impressão 3DDo design gráfico à área da saúde, pode-se dizer que as aplicações da impressão 3D são quase infinitas. Tanto que a tecnologia já é planejada como solução para o futuro dos transplantes (veja aqui), por exemplo. Sendo assim, por que não ser empregada para a fabricação de carros em escala industrial?

Desenvolvido pela startup chinesa Polymaker, em parceria com a italiana XEV, o LSEV poderá ser o primeiro automóvel do gênero. De motorização elétrica e já com protótipo funcional, ele é um veículo pequeno, projetado para transportar até dois passageiros. Apesar do princípio de ser montado massivamente com a impressão 3D, o veículo também terá partes de fabricação tradicional. São os casos do motor, do chassi, dos vidros e dos pneus, baterias e assentos. De resto, a grande maioria das partes visíveis do carro será feita a partir da impressão 3D.

Para chegar ao resultado atual apresentado no protótipo, a Polimaker desenvolveu dezenas de tipos de plásticos de engenharia. Tudo para poder atender as necessidades e aplicações práticas apresentadas pela XEV. Assim, o LSEV surgiu desta combinação de know-how da companhia italiana de veículos elétricos e da chinesa de impressão 3D.

 

IMPRESSÃO 3D = ECONOMIA

Conforme a Polymaker, o LSEV deverá representar uma opção barata para locomoção em centros urbanos. O aspecto econômico deve ser justamente o destaque que a impressão 3D agregará ao mercado automotivo. E, ao que tudo indica, é só o começo da revolução que a tecnologia representará para o setor.

Conforme as empresas, a impressão 3D é capaz de reduzir o número de peças utilizadas na fabricação dos veículos. Assim, a atual média de dois mil componentes poderá passar para 57 – todos eles impressos. Em comparação com o sistema tradicional, essa mudança no processo produtivo representa redução superior a 70% nos custos. De acordo com a Polymaker, além de mais baratas e resistentes, as peças contribuirão para deixar os automóveis mais leves. O LSEV pesa 450 quilos, enquanto veículos de tamanhos similares têm de 1 a 1,2 tonelada. As empresas destacam ainda que peças mais leves geram maior eficiência de combustível.

 

LSEV - primeiro carro produzido em série com impressão 3D

 

Segundo a fabricante, o protótipo do LSEV pode alcançar velocidade de até 70 km/h. Já a autonomia do veículo com carga completa é estimada em 150 km. A expectativa das duas companhias é colocar o LSEV em linha de produção até o segundo semestre de 2019. Nas primeiras fases, o veículo será vendido em países da Ásia e da Europa pelo equivalente a R$ 25 mil. O primeiro grande teste de receptividade do carro ocorreu no fim do mês de abril. Na ocasião, o LSEV foi apresentado no Salão do Automóvel de Pequim.

Antes mesmo do início da produção em massa, conforme a XEV, já foram recebidos sete mil pedidos da Europa. Do total, cinco mil encomendas são da Poste Italiane (companhia mista de serviços postais italiana). Já as outras duas mil seriam de uma empresa de leasing de veículos.

 

Imagens: Polymaker/Divulgação
Categorias Drops