HPE OneSphere
Navigation
Topo

Redes 5G: China quer liderar o mercado de internet móvel

Em fase de testes em diversos países, a tecnologia 5G surge como promessa de consolidação da Internet das Coisas (IoT). Sucessora do 4G, a quinta geração de internet móvel deve se popularizar no Brasil até 2020. Enquanto isso, EUA e China concentram seus esforços para conquistar posições de destaque no cenário mundial.

Ao seu modo, os americanos querem ser pioneiros no lançamento do 5G. Os chineses, por sua vez, focam em ser os players mais relevantes na nova tecnologia, pelo menos até 2025. Para atingir a meta, seus fabricantes têm procurado estreitar os laços comerciais com grandes operadoras da Europa e da Ásia. Entre eles, a Huawei, que tem posição dominante na China e projeta-se como rival de empresas como Ericsson e Nokia. Para isso, está desenvolvendo estratégias competitivas aplicadas a diversos mercados lucrativos. Inclusive em países que são antigos aliados dos Estados Unidos.

 

O CAMINHO PARA DOMINAR A TECNOLOGIA 5G

Em sua maioria, as redes 5G ainda se encontram em fase de testes, e acordos para estruturação são negociados. Ao todo, a Sueca Ericssom já firmou 38 memorandos de entendimento com operadoras para testar equipamentos 5G. A finlandesa Nokia, por sua vez, contabiliza 31. Abrindo caminho para seus contratos comerciais, a Huawei assinou 25 memorandos até o momento. Entre as empresas que já firmaram acordo com a fabricante chinesa estão a britânica BT e a Bell Canada. Somam-se ainda a francesa Orange, a alemã Deutsche Telekom e o grupo mundial Vodafone. Mas os números da Huawei devem receber reforços vindos de suas atuais parcerias de operadoras.

Em 2016, a Huawei forneceu mais de metade das 537 redes com tecnologia 4G instaladas em todo o mundo. Quando se trata de redes 4.5G, a proporção foi ainda maior: das 90 existentes, 59 eram da fabricante chinesa. Conforme recente relatório da GSMA, a Huawei também está em vantagem no seu mercado doméstico. Ainda segundo a organização, cerca de 1,2 bilhão de pessoas em todo o mundo deverão ter acesso a redes 5G em 2025. Desse total, dois terços serão na China. Mas há potenciais riscos a enfrentar.

Os fabricantes estão investindo pesado no desenvolvimento da rede 5G. No entanto, não há garantias de que as operadoras adotem a nova tecnologia. É preciso levar em conta que há países emergentes que ainda nem dispõem de 4G. Assim, a expectativa é de leve pelo menos uma década para que as redes 5G cheguem a eles.

 

Ilustração: iStock/jamesteohart
Categorias Feed