HPE OneSphere
Navigation
Topo

Seis perguntas para Aury Fink, recordista em certificações HPE

Arquiteto de soluções da HT Solutions, Aury Fink Filho está entre os principais especialistas do mundo em sistemas HPE – Hewlett Packard Enterprise. Destacado entre os 13 profissionais que acumulam, globalmente, o maior número de certificações Master ASE (três, no total), Fink foi recentemente premiado no mais importante evento da HPE: o Discover. Para compreender a dimensão desse reconhecimento, basta levar em conta o número de profissionais certificados pela HPE no mundo, que ronda a casa dos 70 mil. Desse total, mil contam com uma certificação Master ASE e apenas 600 somam duas. Para além da premiação recebida, o profissional da HT Solutions foi convidado pela gigante de Palo Alto para integrar um workshop voltado à criação de uma nova certificação.

Com a atividade em andamento, Aury Fink Filho deve retornar em breve aos Estados Unidos, mais especificamente para Roseville, no estado da Califórnia, a fim de participar da etapa de finalização e do lançamento da novidade. A seguir, confira o bate-papo que o portal IT Management teve com ele:

 

1. Conte-nos sua trajetória profissional. 

Comecei minha trajetória profissional aos 15 anos, como auxiliar de almoxarifado numa indústria de calçados. Tive a oportunidade de lidar com notas fiscais e impostos, o que acabou se tornando muito útil no meu emprego atual, pois possibilitou um importante aprendizado sobre o funcionamento dos impostos embutidos no preço de um produto no Brasil. Além disso, tive a oportunidade de participar da implementação de um sistema de ERP de grande porte rodando em Oracle e, com o conhecimento adquirido, acabei trabalhando também como analista de suporte. Aos 18 anos, consegui emprego em outra indústria de calçados, como programador e administrador de redes, e iniciei a faculdade de computação.

Dos 20 aos 22 anos, participei como bolsista de iniciação científica Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) em projetos de computação de alto desempenho e projetos relacionados ao novo sistema digital de televisão brasileiro. Aos 23 anos decidi, em conjunto com outros profissionais, abrir uma empresa que prestava serviços de data center para várias companhias. Posteriormente abri outra empresa para desenvolvimento de sistemas ERP.

Aos 26 anos iniciei minha trajetória no Grupo Herval, inicialmente na parte de infraestrutura de TI, posteriormente migrando para a HT Solutions como pré-vendas, onde estou até hoje como arquiteto de soluções.

 

2. Fale sobre a oportunidade de participar do desenvolvimento de uma nova certificação da HPE.

Este foi um dos grandes reconhecimentos que tive em minha carreira. O convite para participar de um workshop para criação de uma nova certificação da HPE, conforme me explicaram, ocorreu por uma série de motivos. Entre eles, as certificações que possuo, a pontuação em todas as provas que já fiz, meu histórico de certificações, além de ser Partner Education Manager (PEM) – responsável por certificações e treinamentos dentro de uma revenda (no caso, a HT Solutions). Isso me coloca como um perfil único, de quem conhece profundamente todas as tecnologias da HPE e sabe o que um profissional precisa fazer para atingir o nível mais alto de excelência dentro da Hewlett-Packard Enterprise.

 

3. Quando você iniciou seus estudos na área, chegou a imaginar que um dia a busca por conhecimento o colocaria entre os líderes mundiais em certificações da HPE? O que isso representa para você?

Com certeza não. Quando comecei, era bastante difícil e demorado para se atingir uma certificação Master ASE. Contando as certificações de pré-requisito, era necessário passar em uns nove exames. Agora, atingir o patamar de um dos líderes mundiais em certificações da HPE representa uma grande satisfação e orgulho, pois demonstra que a persistência e tempo dedicado aos estudos deram resultados.

Ainda pretendo fazer e passar na prova para obter a certificação Microsoft Certified Solutions Expert (MCSE) – Cloud Plataform and Infrastructure. Posteriormente, devo focar na certificação Aruba Certified Design Expert (ACDX), que almejo obter ainda este ano. Também pretendo manter as certificações MASE que possuo, caso a HPE lance alguma atualização.

 

4. Como você gerencia seu tempo para conciliar vida pessoal, vida profissional e estudos? 

Levei algum tempo, mas desenvolvi uma metodologia própria. Primeiro verifico qual o nível mais alto de certificação que pode ser obtido. A partir daí, faço um planejamento para cada prova que preciso passar, até atingir o nível mais alto. Tenho por método estudar um mês antes da prova, em torno de 2 horas por dia. Esse estudo costuma ocorrer quando o pessoal lá em casa já está dormindo (entre 22h e meia-noite). E no final de semana anterior à prova, faço uma revisão de todo material, além de simulados para ganhar a confiança de que possuo o conhecimento necessário para passar. Sou bastante autodidata, mas em alguns casos, faço o curso da certificação. Nesse caso, leio o livro durante o curso e, ao finalizar, logo faço a prova. Dessa forma, a interferência dos estudos na vida pessoal e profissional, embora exista, é minimizada.

 

5. Como você se vê fazendo a diferença dentro de sua empresa?

Me vejo fazendo diferença ao utilizar o conhecimento e a experiência obtidas, tanto na prática quanto nos estudos de certificação, para desenhar e projetar as melhores soluções para nossos clientes. E também auxiliando meus colegas a atingir o nível de excelência em certificações para que possamos continuar sempre entregando as melhores soluções.

 

Aury Fink 6. Na sua opinião, quais são os diferenciais da HPE em relação a outros fabricantes?

Os principais diferenciais da HPE são a qualidade dos produtos e a inovação tecnológica. De todos os fabricantes, a HPE é o que mais investe em pesquisa e desenvolvimento. A prova disso é que, com todos os seus produtos, a empresa é a primeira ou segunda maior em cada segmento de mercado. Como exemplo da inovação tecnológica, é importante observar o projeto The Machine, que está criando um novo paradigma de computação, que é o Memory-Driven Computing.

 

Fotos: Divulgação/HT Solutions
Categorias Ping-Pong