HPE OneSphere
Navigation
Topo

O que é produtividade? Quatro regras que você deveria ignorar

Atingir a máxima produtividade no trabalho é algo tão almejado que companhias já investiram fortunas em fórmulas pretensamente universais. No passado, o que não faltavam eram gurus e “regras de ouro”, prometendo alavancar o desempenho de qualquer um. Mas, afinal, o que é produtividade, senão uma capacidade, um misto de características psíquicas e fisiológicas? 

Nos dias de hoje, sabe-se o quão temerário é generalizar recomendações e enquadrar todo mundo num mesmo modelo de comportamento. O assunto é abordado pelo jornalista Alexandre Teixeira em “Rotinas criativas: Um antimanual de gestão do tempo para a geração pós-workaholic” (Arquipélago Editorial, 2017). Para exemplificar seu modo de pensamento, Teixeira sugere analisar a ideia de que acordar cedo ajuda a ter um dia produtivo.  

Ora, para quem trabalha no campo, começar o dia o quanto antes favorece o aproveitamento da luz natural. No entanto, como a regra se aplica para outras profissões? Pois, quando o assunto é sono, alguns autores dizem que é possível dividir a população em dois perfis. Os madrugadores gostam de dormir e acordar cedo. Já os notívagos preferem começar e terminar o dia em horários mais avançados. Então, para além de qualquer manual, adianta acordar cedo se o seu organismo não estiver equilibrado para trabalhar? No mínimo, a “fórmula” parece estar em desacordo com o que é produtividade em seu verdadeiro sentido. 

 

O QUE É PRODUTIVIDADE PARA VOCÊ PODE NÃO SER PARA O OUTRO 

Agora que você avaliou seu entendimento sobre o que é produtividade, confira algumas dicas do “antimanual”. E perceba como, na prática, métodos que para muitas pessoas representam alto desempenho podem até surtir efeito contrário. A seguir, veja quatro hábitos diários que muitos consideram produtivos, mas não são: 

 

1. Comece o dia respondendo e-mails

Logo depois de acordar, conforme Alexandre Teixeira, o organismo humano entra em seu “horário nobre”. Ou seja, é o momento em que o cérebro está mais produtivo. Assim, você acha adequado utilizar as melhores horas do seu cérebro respondendo e-mails? Em vez disso, invista em tarefas que exijam mais do intelecto do que zerar a caixa de entrada. Dê preferência a atividades que demandem criatividade. 

Dica: Para melhor organizar seus e-mails, aproveite etiquetas e sinalizadores para filtrar os destinatários que realmente merecem sua atenção. 

 

2. Capriche na lista de tarefas

Outro hábito para repensar é a produção de “to-do-lists” com as principais tarefas a cumprir durante o dia. Só por que você fez uma lista, não significa que terá a disciplina necessária para cumpri-la. Sem falar no risco de virar refém de ciclos intermináveis, pois as atividades não concluídas hoje acabam acumuladas para amanhã.  

Dica: Use as listas de tarefas com método e moderação. Centralize suas atividades numa ferramenta, organize-as por tipo e prazo, com um número razoável de questões para resolver naquele dia.  

 

3. Trabalhe ininterruptamente

Mito ou verdade: a melhor forma de terminar uma tarefa é dedicar-se a ela de maneira obsessiva. Mito! As pausas para “respirar” são fundamentais. Mesmo assim, apesar de muito recomendados por especialistas, é preciso parcimônia com os métodos intervalados. 

Dica: Não se obrigue a fazer pausas desnecessárias. Quando o trabalho flui de forma inconsciente, livre e prazerosa, siga livre! 

 

4. Comece pelo mais fácil

Quem é que não gosta do prazer proporcionado pelo imediatismo? Resolver tarefas rapidamente elimina o estresse, mas tira o foco dos objetivos mais importantes. Dessa forma, as tarefas menores preenchem sua vida e apenas postergam as atividades mais complexas. Lembre-se do primeiro item desta lista. Aproveite seus momentos criativos! 

Priorizar tarefas menores ou perder-se no multitasking pode ser muito prejudicial. Tentar fazer várias coisas ao mesmo tempo apenas torna sua rotina mais lenta – e sua produção, pior. 

Dica: A chave para descobrir o que é produtividade, de verdade, não é resolver um grande número de tarefas em pouco tempo. A questão é selecionar as poucas atividades que merecem sua atenção naquele momento e não desistir delas até que estejam concluídas. 

 

Foto: iStock/Artfoliophoto 
Categorias Business Upgrade