HPE OneSphere
Navigation
Topo

Espermograma em casa: app analisa fertilidade masculina

Mudanças na sociedade têm impactado a decisão de muitos casais sobre ter – ou quando ter – filhos. Pressões familiares, dificuldades em conciliar a vida profissional, impactos econômicos: são muitos os aspectos a se considerar. De sua parte, especialistas chamam atenção para as dificuldades que podem surgir numa decisão mais tardia. Quando um casal opta por ter filhos, afinal, alguns exames são recomendados – especialmente testes de fertilidade. Mas ir à clínica para realizar um espermograma costuma ser algo bastante embaraçoso para os homens. Com um potinho em mãos, a caminhada até uma pequena sala de coleta parece interminável.  

Esta realidade, entretanto, está prestes a mudar. Isso porque um aplicativo para smartphones pretende levar o estigmatizado teste para a privacidade do lar. A novidade é fruto de uma pesquisa realizada nos EUA e publicada na revista Scientific Translational Medicine. No relatório, os cientistas destacam que a infertilidade masculina é tão prevalente quanto a feminina, porém nem sempre diagnosticada. Do preconceito aos altos custos de um espermograma, diferentes fatores podem contribuir para isso. A solução? Um exame baseado em tecnologia amplamente disponível – smartphones – e que possa ser realizado em casa. O teste desenvolvido emprega apenas um app para celular, um microchip descartável e um acessório óptico de baixo custo. 

 

COMO O APP REALIZA O ESPERMOGRAMA 

Para realizar o espermograma, uma pequena amostra de sêmen é depositada num microchip descartável. Em seguida, ele é inserido num acessório óptico acoplado ao telefone – que, obviamente, não tem contato com o material analisado. 

Uma vez inicializado, o aplicativo guia o usuário através das etapas de análise. Os dados são armazenados no próprio telefone, e o resultado pode ser excluído ou compartilhado com um médico. Os custos do acessório e do microchip giram em torno de US$ 4.50. 

Apesar de não ser o único produto criado para testes caseiros dessa natureza, este é considerado o mais preciso. Trata-se do primeiro, afinal, a analisar a concentração de esperma e o quão bem as células podem se mover. Com isso, oferece uma visão mais completa dos fatores que influenciam na fertilidade. 

Conforme o estudo, o dispositivo pode identificar amostras anormais de sêmen com precisão muito próxima à dos métodos tradicionais. Além de dispensar profissionais especializados e reduzir o custo, o espermograma caseiro elimina a ansiedade da ida ao laboratório. A expectativa é de que o espermograma digital se popularize como os testes gravidez e kits de ovulação para mulheres. 

 

O FUTURO DO ESPERMOGRAMA  

Além de auxiliar casais que desejam engravidar, esta inovação pode ajudar os homens a monitorar a qualidade do esperma. Em caso de mudanças no estilo de vida – como fazer uma dieta ou praticar exercícios físicos – é possível analisar alterações. 

A equipe de cientistas responsável pela novidade trabalha para aprimorar seu protótipo, visando à aprovação pela Food and Drug Administration (FDA). O órgão, análogo à Anvisa, conduz testes e pesquisas para garantir a segurança de alimentos e medicamentos nos EUA. A equipe idealiza que o kit, ainda não batizado, possa ser colocado à venda nos próximos anos. 

 

Foto: iStock/rez-art 
Categorias Drops