HPE OneSphere
Navigation
Topo

Estudantes criam app que ajuda vítimas de tráfico humano

Às vezes, boas ideias podem ser extremamente simples, exigindo apenas a dose certa de sensibilidade para que surjam e possam se desenvolver. É o que aconteceu numa escola de Hong Kong no início deste ano.

Desde que o tema Tráfico Humano foi abordado na Canadian International School, no último mês de fevereiro, três estudantes de 12 anos começaram a trabalhar num projeto que fosse capaz de auxiliar na luta contra os maus-tratos. Ainda no ano passado, a organização local de direitos humanos Justice Center divulgou um estudo segundo o qual um em cada seis ajudantes domésticos em Hong Kong já foi vítima de trabalho forçado.

Com base nesses dados, os três colegas de escola – uma menina e dois meninos – decidiram se unir para escrever um e-mail ao governo a respeito do assunto. No entanto, ao concluir que a ação poderia ter pouco impacto, o grupo rapidamente desistiu. Segundo os estudantes, apesar de representar um problema muito sério, o tráfico humano, muitas vezes, é tratado como uma questão oculta por lá. Dessa forma, considerando-se que muitas das vítimas são ajudantes domésticas, os alunos mudaram o foco para a criação de um aplicativo que pudesse apoiá-las.

 

COLETANDO EVIDÊNCIAS

Depois de semanas de pesquisa, codificação e entrevistas com especialistas, o grupo desenvolveu o app para smartphones Safe House. Ele ajuda a coletar e armazenar evidências de maus-tratos que possam servir de provas até que a pessoa consiga ou decida entrar em contato com a polícia ou outros órgãos competentes. Uma das funções do app é chamada, justamente, de Evidência. A partir dela é possível descrever uma situação e anexar uma foto que comprove o problema. Um dos exemplos dados pelos estudantes é para o caso de a vítima não estar recebendo alimentação suficiente: ela pode então relatar a situação e fotografar seu prato. Outra função do aplicativo refere-se ao controle de salário. Em “Registro de Pagamento” o ajudante doméstico pode digitar quanto recebe e em qual data.

 

App combate tráfico humano

Idealizadores do app que ajuda vítimas de tráfico humano, estudantes ganharam destaque na imprensa internacional

 

Entre os planos dos estudantes para o aplicativo estão os de fazer melhorias no projeto, acrescentando mais funções, além de disponibilizá-lo em portais e lojas virtuais de downloads para que os trabalhadores domésticos possam começar a se beneficiar da ferramenta.

 

Fotos: iStock/stevanovicigor | Reprodução/South China Morning Post
Categorias Drops