HPE Simplivity
Navigation
Topo

Como usar a alimentação para turbinar sua produtividade

Quando você pensa em potencializar a produtividade no trabalho, quais são as alternativas que logo vêm a sua cabeça? Fazer uma lista de tarefas, responder o maior número de e-mails de sua caixa de entrada, colocar fones de ouvido e focar-se na tela do computador… Ótimo! Mas talvez você esteja se esquecendo de algo bem comum do dia a dia: a alimentação.

Quem é que não sente falta de tirar aquele cochilo depois do almoço durante a semana? Pois é. Aquela sensação de low battery do organismo está diretamente ligada aos seus hábitos alimentares, que podem ser os principais responsáveis pela redução de sua produtividade em determinados períodos.

Sabendo disso, selecionamos algumas dicas do Business Insider para você melhorar suas condições por meio da alimentação. Confira:

 

  1. Não pule o café da manhã

Muito comum quando se está atrasado, sair de casa sem tomar café da manhã – além de não fazer bem à saúde – diminui sua capacidade de produção criativa. Consumir apenas café ou uma barrinha de cereal também não é o ideal. Quando os níveis de açúcar no sangue ficam mais baixos, há menos energia para o funcionamento do corpo e do cérebro.

Um estudo da Universidade de Cardiff, na Inglaterra, revelou como uma boa alimentação no café da manhã afeta o aprendizado. A pesquisa avaliou que crianças de 9 a 11 anos que comiam cereal com leite, pão e fruta pela manhã tinham um desempenho melhor do que aquelas que se alimentavam com salgadinhos e doces. Outra dica importante – dada pelo autor Erin Palinski Wade no livro “Belly Fat Diet For Dummies” – é consumir proteína, pois ela ajuda a estabilizar os níveis de glicose ao longo do dia.

 

  1. Evite carboidratos no almoço

Visto por muitos como alternativa rápida para resolver o horário do almoço com mais agilidade, o fast-food é um dos principais inimigos da produtividade. Esse tipo de alimento é digerido muito rapidamente pelo corpo, afetando negativamente o humor e os níveis de energia. Já os carboidratos com pouca glicose são bem-vindos para que se possa suprir as necessidades do organismo com qualidade. Conforme o especialista em neurociência Leigh Gibson, o cérebro humano precisa de 25 gramas de glicose na circulação do sangue – a quantidade encontrada em uma unidade de banana. Outros alimentos que cumprem essa função são grãos, frutas, vegetais, leite e iogurte.

 

  1. Respeite seu momento de almoço

Aproveitar o horário do almoço para colocar em dia todas aquelas tarefas pode até parecer uma boa ideia, mas, na prática, isso só piora seu desempenho. Além disso, com o passar das horas, você vai ficar com mais vontade de comer lanches rápidos com muito carboidrato. Erin Wade acrescenta que a glicose é essencial ao funcionamento do corpo, sendo produtivo comer a cada duas ou quatro horas para manter o seu nível saudável.

 

  1. Evite tomar muito café! (Pois é!)

Uma das alternativas mais tradicionais para tentar garantir energia, principalmente quando se está cansado, é o café. Quando ingerido em grandes quantidades, porém, ele pode causar justamente o efeito contrário do esperado. Segundo estudos, mais de quatro copos de café são suficientes para provocar nervosismo, cansaço e irritação – sensações que não ajudam em nada se você quer ser produtivo.

 

  1. Alimentação começa com “A”… de água!

Se você costuma ingerir muito café, uma boa troca pode ser feita com copos d’água! E se não consome nem um nem outro, fique atento! A desidratação é um veneno para quem almeja produtividade, pois afeta as funções cognitivas, impactando diretamente a concentração e a memória recente. Uma pesquisa publicada nos EUA apontou que uma pequena alteração nos níveis de água no organismo já pode começar a mexer com o humor e o nível de energia.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, um homem comum, num dia com temperatura ambiente em torno de 25°C, precisa de 2,5 litros de água em média, enquanto as mulheres necessitam de 2,2 litros. Em dias mais quentes e/ou para aqueles que trabalham muito tempo sentados, essas quantidades podem ser ainda maiores. Claro, os volumes ideais normalmente variam de uma pessoa para outra, mas vale a dica de apostar na água como principal aliada da performance!

 

  1. Cuidado com os lanches durante o dia

No fim da tarde, é comum bater aquela fome, e muita gente acaba optando por lanches com alto índice glicêmico. O resultado? Em vez de aumentar sua energia e atenção, sofrem com o efeito contrário. Novamente, vale destacar que esse tipo de alimento possui muito açúcar, transformando-se em energia muito rápido – e, logo que esse açúcar é absorvido, vem o cansaço.

 

Foto: ©iStock/habovka
Categorias Business Upgrade