HPE Simplivity
Navigation
Topo

Como acabar com o marasmo nos negócios

Tocar um negócio tem tudo a ver com os detalhes. “Seja em vendas, controle de qualidade, relações com clientes ou estratégia de marketing, a diferença entre ser bom e ser excelente é a atenção que você coloca nos detalhes para capturar as oportunidades”, sentencia o articulista Glenn Llopis, da Forbes, que identificou pontos comuns nas atitudes dos empreendedores de sucesso quando seus negócios parecem dominados pelo marasmo.

A primeira coisa a fazer, ensina o estrategista, é avaliar criticamente sua oferta de produtos e serviços. Enquanto você se preocupa em vender, o mercado vai se modificando, e sua relevância corre perigo. “Na condição de empreendedor, analise continuamente seus produtos e serviços através de um ‘laboratório de inovação’ próprio, agregando melhorias bem antes que o mercado as exija”, observa Llopis, destacando também a necessidade de foco estratégico. Em vez de espalhar seu raio de atuação, concentre a atenção no nicho correto, entregando soluções cada vez melhores para seu público.

Use seu know-how e capital intelectual para criar vantagem competitiva, sobretudo quando o orçamento é curto.

 

ESCOLHA SEUS CLIENTES

Não menos importante, salienta o autor, é “vender para os clientes certos”. O fluxo de caixa é vital, e protegê-lo com a estratégia correta será determinante para o negócio. Com um bom mix de clientes, você garante margens adequadas, blindando a empresa frente a eventuais perdas de receitas.

Aliás, compreender as variáveis que ditam custos e aumentam lucros é parte do trabalho de todo bom homem ou mulher de negócios – e dominar esta e outras competências é a base do sucesso. Um gestor precisa saber como criar uma cultura empresarial forte, engajar colaboradores, atender e ouvir seus clientes, ler os padrões do mercado e por aí vai. Mesmo que você contrate profissionais para cuidar disso, é absolutamente necessário que compreenda os fundamentos de cada área, sob pena de dificultar a retomada durante uma possível crise.

Outro ponto indispensável para evitar o marasmo nos negócios é compreender que o empreendedor nunca cresce sozinho. Encontrar os melhores parceiros pode ser a chave para que sua empresa saia do estado de letargia, pois uma aliança estratégica tem o poder de complementar sua oferta, abrindo novas portas; prover capital intelectual capaz de reforçar sua proposta de valor geral; ajudar na ampliação de seu alcance e no acesso a novos canais de negócio; e agregar valor para sua empresa como um todo, funcionando como uma extensão de sua marca. “Firmar um parceiro estratégico é como ter o mentor certo”, compara Llopis, acrescentando: “É uma relação recíproca constantemente alimentada por conhecimento compartilhado, sabedoria e confiança mútua – algo que fica claro à medida que ambos os negócios crescem juntos”.

 

“PESSOAS NÃO COMPRAM CARROS”

Por fim, se sua empresa está apática por conta de desafios que sobrepujam todas as questões anteriores, talvez seja hora de reavaliar seriamente suas técnicas de venda. Ao consultar o empreendedor e expert em vendas Brad Lea, Glenn Llopis ouviu o seguinte: “Vender é uma questão de fazer as perguntas certas e ouvir atentamente as respostas. As pessoas não compram produtos, elas compram soluções, resultados. As pessoas não querem a broca, mas o furo. Elas não compram carros – e, sim, um jeito de ir ao trabalho ou melhorar sua imagem”.

Em resumo, fuja da armadilha de se tornar um dos oito em cada dez empreendedores que falham em sustentar o crescimento de seus negócios. Tirar a empresa do marasmo exigirá todas as suas habilidades empreendedoras, um olhar imparcial sobre suas técnicas de venda e uma visão afiada dos negócios. Mas não se trata de algo para se encarar sozinho. Animar as coisas requer um bravo trabalho em equipe com tudo encaixadinho: produtos e serviços adequados, parceiros estratégicos bem escolhidos, mix acertado de clientes e, claro, as pessoas certas em torno de você.

 

Ilustração: ©iStock.com/adekvat
Categorias Business Upgrade